Gestão Empresarial

Comece certo para ir longe

22 de setembro de 2017

 

No processo inicial da fundação de uma empresa, empreendedores cometem erros que podem ser fatais para o crescimento e a longevidade de seu empreendimento. As empresas que iniciam suas atividades e que mais perduram em seu segmento de atuação são lideradas por empresários que querem começar do modo certo.

Vejamos os erros mais comuns e como não cometê-los!

Não ter metas definidas – As metas específicas, mensuráveis, alcançáveis, realistas e temporais irão direcionar o planejamento de longo prazo. Para ter uma empresa bem-sucedida, o empresário deverá ter um plano de negócios bem elaborado, com metas comerciais, metas financeiras, metas de marketing, dentre outras, bem definidas.

Não saber o perfil do seu cliente – O empreendedor deve saber quem são seus clientes, realizar pesquisas de mercado e ter certeza que existe demanda para seus produtos e serviços, para quem vender, onde encontrá-los e o tipo de abordagem de marketing mais adequada à necessidade de seu público-alvo.

Não investir em marketing – O empreendedor deve ter estratégia de marketing para divulgar o seu negócio. Pode ser através da publicidade tradicional, campanhas de mala direta, marketing digital, site da empresa, postagens em seu blog de conteúdo relevante para este público. Deve mostrar ao consumidor o seu produto.

Contratação errada: Contratar as pessoas certas para o empreendimento é fundamental. Reconhecer a necessidade de ter profissionais talentosos ao seu lado é o primeiro passo para formar uma equipe capacitada. Construir uma equipe posicionada e bem preparada é fundamental para o sucesso empresarial em longo prazo.

Controlar demais – Os empreendedores não podem controlar tudo o tempo todo. Eles devem deixar sua equipe fazer o trabalho e precisa haver relação de confiança.

Não estimar o tempo e os custos – Abrir uma empresa sempre leva mais tempo do que o esperado e os custos imprevistos podem surgir a qualquer momento. Faça o planejamento com estratégias de contingência, tanto para o fator tempo, quanto para o fator finanças.

Misturar despesas pessoais com as da empresa – Essa situação causa desequilíbrio nas finanças da empresa e distorce os indicadores financeiros. As contas da empresa e do empresário devem ser separadas.

Não fazer um acordo de sócios – O empreendedor não pode deixar de observar a parte burocrática. Situações societárias devem ser acordadas previamente, em contrato, para evitar divergência de interesse entre os sócios.

Não entender a carga tributária do modelo de negócio – Entender o funcionamento das cargas tributárias não é tarefa fácil, porém é de extrema importância. Dessa forma, a compreensão acerca do enquadramento de seu modelo de negócio pode evitar que tributos indevidos sejam pagos, ou mesmo que tributos exigidos por lei, e que foram deixados de lado, tragam dor de cabeça e prejuízo no bolso.

O Sindilojas-SP dispõe de consultoria jurídica que está à disposição do lojista para sanar dúvidas sobre o assunto. Agende sua consulta pessoal ou telefônica através do telefone 11 2858-8400.

 

*Matéria publicada na Revista Sindilojas-SP Edição 178