Pages Menu
Facebook
Categories Menu

Posted on 04/03/16 in Jucesp, Notícias

Confira entrevista exclusiva com presidente da Jucesp

ENTREVISTA_

Sandro Etheraldo Ricciotti Barbosa. Natural de Santos (litoral paulista), formado em Direito e há 21 anos Promotor de Justiça do referido município. Hoje, presidente da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp). O convite para este último cargo veio pelo atual vice-Governador do Estado, Márcio França – também Secretário de Desenvolvimento Econômico de SP. Conhecedor das competências profissionais do então companheiro de atuação (ambos são graduados em Direito), França não pensou duas vezes para a referida indicação. Há quase um ano na presidência da Jucesp, Ricciotti vem fazendo jus à honraria do convite. Em entrevista exclusiva ao Sindilojas-SP, o atual presidente da Jucesp fala sobre seu modelo de gestão e os principais planos de ação que pretende colocar em prática em médio a curto prazo.

Sindilojas-SP – Quais são as prioridades do seu plano de gestão?

Sandro Ricciotti – Logo que assumi o cargo, fui informado de que o número de reclamações sobre a Jucesp direcionado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado era preocupante. Falo aqui de um grau de insatisfação muito expressivo para com a qualidade dos nossos serviços prestados. Uma de nossas prioridades agora – minha e da equipe que trouxe comigo para a autarquia – é a de nivelar qualidade e satisfação. Para atingir esse objetivo, estamos trabalhando com muito afinco para elevar o grau de eficiência dos nossos serviços, buscando cada vez mais aplicar celeridade no aspecto processual e procedimental, além de, claro, mais segurança.

Sindilojas-SP – O que já podemos tomar como concreto em sua gestão e respectivos planos de ação?

Ricciotti – Já demos início a inúmeros trabalhos. Um dos primeiros a serem colocados em prática foi o estreitamento de relação com o Ministério Público do Estado de São Paulo. Temos mantido um contato constante com promotores estaduais e federais para estruturar ações de segurança e combate à corrupção. Também estamos buscando convênios que encorpem essa iniciativa. Em setembro do ano passado, conversamos com uma associação de cartórios de registro civil, no intuito de termos acesso ao seu banco de dados e, por meio dele, identificarmos qualquer indício de fraude. Com isso, tentativas de se abrir empresas com o CPF de pessoas já falecidas, por exemplo, serão identificadas muito mais facilmente. Outro quesito: documentos furtados. Também temos conversado bastante com a Polícia Civil em busca de alternativas práticas para a resolução desse tipo de problema.

Sindilojas-SP – No tocante aos serviços prestados ao cliente: algo a ser destacado aqui?

Ricciotti – Queremos, para muito em breve, unificar o Cadastro Web. Até então, para se abrir uma empresa, o solicitante precisa preencher um cadastro na Junta Comercial, outro na Receita Federal e, então, emitir o Documento Básico de Entrada (DBE) para concluir todo o processo. Com o Cadastro Web, tudo isso será sintetizado a um único cadastramento eletrônico. Também lançaremos o VRE2 – Via Rápida Empresa 2 – que possibilita que empresas sejam abertas eletronicamente, com o certificado digital, com uma necessidade mínima, se não zero, de papel.

Sindilojas-SP – Minimização dos documentos físicos (papéis). Isso também consta como um objetivo da atual gestão?

Ricciotti – Sim. Paralelamente a todas as nossas demais ações, estamos avançando bem em uma licitação para digitalização de documentos. Somente no período entre 2012 e 2014, há um acervo imensurável de documentos em papel que não foram digitalizados. Esses documentos chegam a uma média estratosférica de 11 milhões de páginas. Tudo isso será gradualmente digitalizado, pois esse montante, de forma bastante direta, acaba impactando negativamente sobre os demais serviços prestados pela Jucesp.

Sindilojas-SP – Está positivo para o sucesso de todas essas metas, presidente?

Ricciotti – Eu acredito no potencial da Junta Comercial. Reconheço que ainda estamos devendo um pouco no quesito prestação de serviços. Contudo, reforço que estamos trabalhando muito para combater e corrigir nossas deficiências. Conto com uma equipe altamente qualificada para o desafio. Acredito que chegaremos ao ponto de contar com uma Junta Comercial à altura da grandeza do Estado de São Paulo.

MAIS NOTÍCIAS