Mercado

Alternativas de logística

18 de dezembro de 2017

Matéria veiculada pela Rede Globo, no Jornal Nacional do último sábado (16/12), mostrou a dificuldade que alguns consumidores têm em receber seus produtos comprados pela internet quando a entrega é feita pelos Correios, uma vez que a instituição criou áreas de restrição de entrega, com base no número de assaltos a carteiros e entregadores. Nesses casos, as encomendas ficam disponíveis na agência dos Correios mais próxima ao CEP do consumidor.

Na reportagem, o superintendente dos Correios de São Paulo explica que em situações assim o valor do frete não é devolvido ao consumidor, pois a relação da compra é feita diretamente com a loja.

O Sindilojas-SP (Sindicato dos Lojistas do Comércio de São Paulo), que tem entre suas premissas incentivar o setor do comércio, orienta ao empresário que crie formas alternativas de entrega, como utilização de motoboys, carro próprio, retirada na loja ou contração de serviço de empresas que terceirizam a retirada e entrega de encomendas.

“Se já não bastasse ter que lidar com toda a carga tributária e as já conhecidas dificuldades que o empreendedor encontra no Brasil, agora, em São Paulo, ele também tem que ficar atento se a venda concretizada em seu e-commerce pode ser entregue pelos Correios. Por isso, sugerimos aos nossos associados que utilizem as alternativas disponíveis no mercado para atender bem ao consumidor”, comenta o presidente do Sindicato, Ruy Pedro de Moraes Nazarian.

O Sindilojas-SP é uma entidade empresarial representante de 30 mil empresas do comércio lojista e 100 mil empresários da cidade de São Paulo, estabelecidos em Shopping Centers e lojas de rua.