Representatividade

Sindilojas-SP pede o fim da “sexta sem carro”

15 de Maio de 2018

Sindilojas-SP pede o fim da “sexta sem carro”

O Sindicato dos Lojistas do Comércio de São Paulo (Sindilojas-SP) recebeu de vários comerciantes localizados em torno da Rua Florêncio de Abreu e vias adjacentes, informações de que a interdição dessa via, realizada na última sexta-feira de cada mês, intitulada como “sexta sem carro”, está ocasionando a queda no faturamento dessas empresas.

A Rua Florêncio de Abreu é uma das principais vias de comércio varejista, atacadista, industrial e comporta negociações de produtos de maior volume e carga, e para serem transportados, é necessário a utilização de veículos de transporte para as atividades diárias e intermitentes.

A iniciativa da Prefeitura busca conscientizar e estimular as pessoas a utilizarem outras alternativas de transporte ou mesmo caminharem pelas ruas. Todavia, apesar de louvável, tal medida não pode prejudicar esses lojistas.

O comércio desempenha papel altamente importante na economia do país, arca com pesados tributos e encargos sociais e gera milhares de empregos.

Diante do exposto, o Sindilojas-SP requereu à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) a liberação do bloqueio que ocorre na Rua Florêncio de Abreu e nas vias adjacentes ou, que essa interdição ocorra somente em um determinado período do dia e não durante todo o horário comercial.

 

Saiba mais sobre a atuação do Sindiloljas-SP