Gestão Empresarial

Prepare seu comércio para o Natal

22 de novembro de 2017

A principal data comemorativa do varejo se aproxima. O período de Natal e festas de final de ano deve aquecer o setor, trazendo fôlego para o segmento. Após 2 anos consecutivos de quedas, finalmente 2017 terá um avanço de 4,3% no volume de vendas em relação ao ano anterior, de acordo com dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Para aproveitar o período da melhor maneira possível, nada como se planejar. Para isso, o Sindilojas-SP ouviu especialistas do mercado e lista aqui algumas dicas para ajudar você, empresário, a obter resultados positivos no fechamento de final de ano.

 

Planeje o seu estoque

Para Alexandre Giraldi Moreira, consultor de marketing do Sebrae com foco em Planejamento de Vendas, “sempre é possível fazer um planejamento de estoque e vendas. Toda a empresa tem condições de fazê-lo, tendo por base a informação”.  O profissional acredita que não importa o tamanho e estrutura da loja, com os dados corretos qualquer empreendedor está apto a se planejar.

Você deve estar se perguntando quais são essas informações que devem ser reunidas, não é mesmo? Com as dicas do Alexandre, listamos abaixo o que deve entrar na sua lista de elementos a serem analisados e, assim, planejar de forma eficiente seu estoque para o final do ano.

1) Tendência de mercado: Reúna dados das entidades do seu setor para entender para onde o mercado vai.

2) Ticket médio a ser gasto: Aqui você deve analisar qual a média gasta pelos seus consumidores nos últimos anos e acrescentar as estimativas de crescimento. Com esse estudo de passado + futuro, será mais fácil entender quais os itens que devem ter prioridade no seu estoque.

3) Entender seu cliente: Ouvir o que seu consumidor tem a dizer é uma coisa. Realmente escutá-lo e compreender seus argumentos pode fazer toda a diferença para concretizar uma venda. É “entender para atender de forma lucrativa”, explica o consultor.

4) Pergunte a quem importa: Faça uma pesquisa com seus clientes usuais para planejar seu futuro próximo. Pode ser por pessoalmente, por WhatsAPP ou por Redes Sociais. O importante é perguntar aquilo que você precisa saber.

 

Invista em uma vitrine atraente

Algumas pesquisas estimam que um consumidor observa a vitrine numa média de 3 a 5 segundos. E é nesse tempo muito curto que ela deve cumprir sua função de atrair o cliente para dentro da loja.  Com a aproximação do final de ano, esse atrativo deve ganhar ares festivos. À partir da 2ª semana de novembro já é apropriado começar a exibir a vitrine e decoração interior da loja com temas natalinos e não muito antes disso. “Assim, fica menos cansativo para o cliente que vai ver o tema até dia 06 de janeiro”, avalia Endrigo Pontes, da Vitrail, empresa de visual merchandising.

Também não vale exagerar. “O tema Natal é um dos que mais pode deixar a vitrine poluída, o uso das cores que em geral são vibrantes, com brilho e luz dos símbolos típicos natalinos,  podem facilmente ofuscar o produto que está sendo vendido”, esclarece Endrigo.

E para não errar na mão, o profissional separou algumas dicas para a decoração da vitrine.

1) Utilize a fórmula de um terço (1/3), “dividindo” o espaço da vitrine em três partes, sendo uma para os produtos, outra para a cenografia ou sinalização do tema e a terceira para os espaços vazios. Ter áreas vazias, ou espaços de respiros, contribui para uma melhor percepção do cliente ao que está sendo vendido e comunicado.

2) As tradicionais cores utilizadas para esse tipo de decoração são o verde e vermelho, azul e branco, prata ou dourado. Há alguns anos temos visto também a cor rosa e lilás por conta da tendência Candy explorada recentemente. Na dúvida, fique no clássico.

3) Planeje tudo com antecedência! Encare a customização da vitrine como um investimento e não como um custo. E faça de tudo para surpreender positivamente o cliente, mudando o olhar e a direção que ele estava seguindo.

 

Atue nas redes sociais

Seu cliente está online! Cerca de 139 milhões de brasileiros acessam a internet e, desses, 122 milhões são ativos nas redes sociais, quase que diariamente. E eles estão no Youtube, Facebook, Instagram, Google Plus e Twitter (em ordem de maior acesso). Então, muito mais do que expor seu catálogo de produtos, utilize as redes sociais para engajar o seu público com conteúdo relevante e atraente.

1) Não atire para todos os lados. Defina em quais redes sociais sua empresa estará e foque nas mesmas. Melhor estar em apenas uma com um trabalho realmente customizado e efetivo do que marcar presença em várias, sem gerar envolvimento do público.

2) Foto para Instagram ou vídeo para o Youtube devem ser cuidadosamente produzidos e planejados. Não estamos falando de uma mega (e cara) produção, muito pelo contrário. Esse material pode ser gerado de um celular mesmo, mas tenha atenção na composição do ambiente no momento de registrar uma imagem e na interferência de ruídos externos ao gravar um vídeo.

3) Interaja! Não deixe seu potencial cliente falando sozinho nas redes sociais. Instigue, questione e, principalmente, responda. A resposta à dúvida de apenas um consumidor pode esclarecer a muitos outros.