COVID-19

Sindilojas-SP havia alertado sobre prejuízo com o fim do auxílio

16 de fevereiro de 2021

Durante toda a pandemia, o Sindilojas-SP segue buscando medidas que auxiliem as empresas do comércio de São Paulo a atravessarem esse período difícil. No final de janeiro, quando o governo retrocedeu a capital no Plano SP, colocando-a na Fase Vermelha, mais uma vez a entidade entrou em contato com os governos para realizar um alerta:  as falências e o desemprego aumentariam, potencializados pelo fim do auxílio emergencial.

Nosso manifesto foi, inclusive, noticiado pela imprensa. Confira AQUI. Recente estudo da FecomércioSP confirma o alerta do Sindilojas-SP. De acordo com a publicação, sem auxílio, as vendas do varejo podem ceder 11,7% no País em 2021.

O estudo mostra que o varejo paulista deixará de faturar média de R$ 4,1 bilhões por mês este ano caso não tenha nova rodada do auxílio emergencial pelo governo federal. Essa estimativa significará, conforme o levantamento, uma queda de 2,6% nas vendas do Estado de SP em 2021 na comparação com 2020, o que representa um faturamento de R$ 747,5 bilhões.

No fim do ano passado, as famílias que receberam o benefício destinaram 67,7% dessa renda para o consumo de bens e produtos do varejo, o que foi revertido em R$ 32,4 bilhões para o setor. Em 2020, o total faturado pelo setor foi de R$ 779,9 bilhões, com média mensal de R$ 65 bilhões. Ou seja, houve aumento de 1,6% em relação a 2019.

Continue acompanhando as notícias relacionadas à pandemia AQUI.

×

Olá!

Clique em nosso representante abaixo para conversar pelo WhatsApp ou envie um email para faleconosco@sindilojas-sp.org.br

× Como posso te ajudar?